Tema 01

Água, Esgoto e Saúde para todos

Este tema visa abordar políticas inclusivas para os serviços de abastecimento de água e de esgotamento sanitário da população sujeita a condições mais difíceis de acesso, decorrentes da precária infraestrutura urbana e das condições de pobreza que afetam áreas relevantes das cidades tanto em favelas como em assentamentos não regulares das grandes cidades e, também, em áreas peri-urbanas, mesmo que regularizadas. O debate deve alcançar, ainda, comunidades rurais, sobretudo aquelas isoladas. Ou seja, o foco é debater o atendimento da população que está à margem do processo de urbanização e sofre grandes dificuldades econômicas e sociais no acesso aos serviços.

O tema considera além da água e esgoto, e seus reflexos na saúde, também questões de planejamento urbano, habitação, regularização fundiária, participação social, reassentamento e adequabilidade de padrões técnicos de projetos de esgoto por meio da implantação de intervenções integradas. Neste sentido, é importante o debate aprofundar-se nos aspectos técnicos e tecnológicos; no financiamento; nos arranjos institucionais e modelos de gestão; além da relação com soluções de infraestrutura urbana, sem as quais se torna impossível a implantação de sistemas adequados de água e saneamento.

A abordagem deve ainda contemplar a importância de medidas estruturantes de capacitação de todos os atores envolvidos e de uma agenda de trabalhos socioambientais visando promover o exercício da participação e a inserção social das famílias, em articulação com as demais políticas públicas, contribuindo para a sustentabilidade dos bens, equipamentos e serviços implantados.

Alceu-Bittencourt_Abes (1)

Alceu Guérios Bittencourt

ABES/Cobrape

Engenheiro Civil pela Universidade Federal do Paraná, pós-graduado em Engenharia Hidráulica pela Escola Politécnica da Universidade de São Paulo, com especialização em Administração Financeira pela Fundação Getúlio Vargas (FGV). Foi Presidente da Associação Brasileira de Engenharia Sanitária e Ambiental – ABES – Seção São Paulo, nos Biênios 2013/15 e 2015/17 e atualmente é Presidente nacional da ABES. Foi Presidente do 29º Congresso da ABES.

Integrou a Comissão Temática do Fórum Mundial da Água 2018, realizado no Brasil. Foi presidente, como representante da ABES, do Conselho de Orientação da Arsesp, agência paulista de regulação de serviços de saneamento. É Diretor Superintendente da COBRAPE – Cia. Brasileira de Projetos e Empreendimentos.

judutra

Juliana Almeida Dutra

Deep

Graduada em Comunicação Social pela UNESP; especializada em Gestão e Marketing pela FGV, IMI e ESPM; MBA em Pesquisa de Mercado, Mídia e Opinião, pela ESPM, e desenvolvimento de pesquisas em Sociologia das Emoções do Trabalho/USP, Storytelling/ESPM, Inovação (ambiente, pessoas e processos)/IEC e Gestão do Relacionamento e Estratégia/Kellogg USA, MBA em Gestão Escolar/USP. Coach formada e pós graduada pelo ICI – Integrated Coaching Institute e Escola Politécnica de Jyväskylä - Finlândia. MBA Economia Comportamental ESPM. 19 anos de atuação simultânea nas áreas de Estratégia e Relacionamento com Clientes em empresas de grande e médio portes nos segmentos financeiro, serviços, utilities e tecnologia. Possui 8 anos de atuação em políticas públicas de sustentabilidade, educação, saúde, energia elétrica e saneamento. Professora em cursos de Graduação, Pós-Graduação e MBA Executivo nas áreas de Estratégia e Inovação, Pesquisa Mercadológica, Gestão da Informação e Gestão de Clientes.

marinacastro

Marina de Castro Rodrigues

Aegea

Marina é coordenadora de Responsabilidade Social Corporativa da Aegea Saneamento, empresa que atua no setor de água e saneamento em 49 municípios no Brasil. Graduada em Relações Internacionais pela PUC-SP, pós-graduada em Gestão de Projetos Sociais, pela mesma universidade, Marina tem mais de dez anos de experiência na área social, especialmente em iniciativas de educação e relacionamento com comunidades.

TSG1_Foto_Monica_Bicalho

Mônica Bicalho P. Rodrigues

ABES

É coordenadora da Câmara Temática da ABES de Saneamento Rural. É engenheira Civil pela Escola de Engenharia da Universidade Federal de Minas Gerais, com especialização em Engenharia Sanitária. Na Copasa – Companhia de Saneamento de Minas Gerais, dedicou-se por 34 anos ao saneamento de pequenas comunidades, tendo ocupado de 2006 a 2015 o cargo de coordenadora de Projetos Estratégicos de Programas de Saneamento Rural. Foi representante da empresa na Comissão de Apoio ao Gerenciamento de Resíduos de Serviços de Saúde (Municipal) e diversos Conselhos e Comitês do Estado de Minas Gerais, como o Comitê Gestor de Convivência com a Seca, Conselho Estadual de Saúde, Conselho Estadual de Desenvolvimento Regional e Política Urbana. Membro da Associação Brasileira de Engenharia Sanitária e Ambiental desde 1974, foi presidente da Seção Minas Gerais no biênio 2015/2017 e coordena a Câmara Temática de Saneamento Rural da Associação desde 2008.