Entrevista com Álvaro Diogo e Marina Roque, apoiadores do tema 4

Entrevista com Álvaro Diogo e Marina Roque, apoiadores do tema 4

Coordenadores contam detalhes do tema “Expansão da Cooperação Internacional e Capacitação”, um dos assuntos que serão abordados na BWW, que será realizada online de 26 a 30 de outubro. 

Por Murillo Campos

“Expansão da Cooperação Internacional e Capacitação” será um dos temas tratados na Brazil Water Week, que acontecerá online e em novas datas: de 26 a 30 outubro. Promovido pela Associação Brasileira de Engenharia Sanitária e Ambiental (ABES), o evento reunirá diversas organizações e especialistas para amplo debate relacionado à água.

O tema 4 abordará questões como o futuro da gestão de água diante das novas tecnologias, diálogo entre ciência e sociedade, integração e qualificação profissional em prol de avanços no Objetivo de Desenvolvimento Sustentável 6, que tem como meta universalizar o saneamento até 2030.

“A construção do tema e dos painéis permitirão a interação com profissionais de referência internacional na área de saneamento”, pontua uma das apoiadoras do tema Marina Roque, consultora ambiental na empresa InifinityTech Engenharia e Meio Ambiente. “A difusão de tanto conhecimento é enriquecedor”, complementa Álvaro Diogo, também apoiador do assunto e coordenador nacional do Programa Jovens Profissionais do Saneamento (JPS) da ABES.

Confira quais serão os principais pontos de discussão, o que esperar do tema e de que forma o evento agregará valor ao setor em entrevista com os coordenadores, Álvaro Diogo e Marina Roque.

ABES Notícias – Pela segunda vez, ocorrerá a Brazil Water Week (1ª edição foi chamada de Rio Water Week), o mais importante evento internacional realizado no Brasil. Como a continuidade deste espaço pode contribuir para melhorias no setor de saneamento e recursos hídricos?

Álvaro Diogo e Marina Roque: Eventos como o Brazil Water Week possibilitam uma troca muita rica de experiências entre atores de todos os cantos do mundo. Nós podemos debater com quem está à nossa frente para buscar aprendizados e melhorias, bem como ensinar àqueles com questões que já superamos. Este ambiente ainda serve para criar conexões e networking, o que propicia que a troca de informações continue mesmo pós-evento.

ABES Notícias – Nesta edição, vocês integram o tema “Expansão da Cooperação Internacional e Capacitação”. Poderia nos contar um pouco sobre quais pontos serão abordados? Como estão os preparativos?

Álvaro Diogo e Marina Roque: Em 2018, no Rio Water Week, o tema tratava apenas sobre capacitação. Agora também incluímos a questão da expansão da cooperação internacional, tornando-se “Expansão da Cooperação Internacional e Capacitação”. Os eixos que estão em construção perpassam pelo futuro da gestão da água com o desenvolvimento de novas tecnologias, aprimoramento do diálogo da ciência e tecnologia com a sociedade, políticos e empresas e pelo atingimento do ODS 6 por meio da educação, treinamento e cooperação internacional, o qual não poderia ficar de fora.

ABES Notícias – Com quais experiências o Brasil pode contribuir no tema capacitação e o que podemos aprender com os outros países?

Álvaro Diogo e Marina Roque: Em conversas nossas com a coordenadora do tema, Profª Drª Ana Silvia Pereira, chegamos à conclusão que, na verdade, podemos mais aprender do que contribuir. Nos nossos eixos principais propostos, podemos e devemos aprender principalmente a investir em capacitação tanto de técnicos da área como de usuários de sistemas de saneamento.

Como contribuição, talvez nosso maior trunfo seja na criatividade de técnicos a produzir inovação e tecnologia. Entretanto, de nada vale a nossa criatividade sem investimento e políticas públicas adequadas. Atualmente, infelizmente, passamos por sérios problemas de investimento em ciência e tecnologia, o que no nosso ponto de vista, certamente afetará muito o setor nos próximos anos.

Mas sendo mais positivos temos, por exemplo, documentos da Agência Nacional de Águas, como o Atlas Esgotos, que tem o forte objetivo de não só oferecer instrumento de gestão para o setor, como informar o próprio usuário, através do App água e esgoto. Essa é uma ferramenta fantástica de promoção do conhecimento.

ABES Notícias – Como a pluralidade de ideias e informações de diversos profissionais que estarão presentes na BWW pode agregar ao tema?

Álvaro Diogo e Marina Roque – O grupo de elaboração do tema é bastante plural com integrantes do Brasil, Chile, Portugal e África do Sul. Cada integrante tem uma formação (engenheiros, tecnólogos, advogados e cientistas), um histórico, um repertório para trazer contribuições únicas nos desenhos destas atividades. Todos estão trabalhando bastante para montar a sessões que agreguem valor ao público e permitam a disseminação de novas ideias.

ABES Notícias – O que o público pode esperar das discussões? Quais são suas expectativas?

Álvaro Diogo e Marina Roque – O público pode esperar por discussões de alto nível, com abordagem de novos conceitos produzidos nacional e internacionalmente, as sessões também servirão para discussão e elucidação de problemas envolvidos na capacitação e cooperação internacional.

ABES Notícias – A BWW traz a oportunidade da troca de experiências entre diversos profissionais e representantes do setor. Vocês acreditam que essa interação possa contribuir de fato para criação de novos projetos na área?

Álvaro Diogo e Marina Roque – Com toda certeza! A possibilidade de abordar e conversar de perto com alguém que atuou diretamente em algum projeto de sucesso em outro país ou estado brasileiro, pode facilitar o aprendizado ou mesmo a implantação dele. Além disso, este encontro pode facilitar a criação de parcerias para criação de soluções para problemáticas hídricas enfrentadas por mais de uma localidade.

ABES Notícias – Como vocês avaliam o papel da ABES em promover um espaço focado em temas relacionados à água?

Álvaro Diogo e Marina Roque – A ABES é a instituição de principal referência quando o assunto é saneamento, então não há nenhuma surpresa em vê-la capitanear um evento de peso e internacional como a Brazil Water Week.

ABES Notícias – E o que representa para vocês integrarem este evento?

Álvaro Diogo – Participar da organização de um evento como esse é de fazer se sentir muito honrado, orgulhoso, satisfeito. Todo o preparativo é bem trabalhoso, mas sempre depois que o evento ocorre e colhemos os frutos que foram plantados com a difusão de tanto conhecimento é enriquecedor, de fazer brilhar os olhos e pulsar o coração.

Marina Roque – Participar na organização de um evento internacional é bastante enriquecedora, principalmente sendo uma jovem profissional. A construção do tema e dos painéis permite a interação com profissionais de referência internacional na área de saneamento e a inclusão de pontos que acredito serem de suma importância para a expansão da cooperação internacional e capacitação. Fico honrada de ser chamada para compor um time tão experiente.

One Response

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.