Sessão sobre segurança da água fecha segundo dia da programação temática

Sessão sobre segurança da água fecha segundo dia da programação temática

Convidados abordaram a deficiência no suprimento e na qualidade da água, debatendo metodologias e políticas públicas para a questão.

A última sessão temática do segundo dia da Brazil Water Week (Semana da Água no Brasil), realizada nesta terça-feira, 27 de outubro abordou o tema “Segurança da Água – Quando a qualidade e a quantidade devem estar juntas”.

Promovido online pela Associação Brasileira de Engenharia Sanitária e Ambiental – ABES, o mais importante evento internacional sobre água realizado no Brasil está sendo transmitido por meio de plataforma digital interativa e acontece até esta sexta-feira, 30.

A sessão integra o tema Meio Ambiente, Mudanças Climáticas e Sustentabilidade. Na ocasião, os palestrantes abordaram a deficiência no suprimento e na qualidade da água. Assim, metodologias e políticas públicas foram debatidas. 

Entre os pontos considerados como importantes para melhoria neste aspecto estão capacidades decadentes, falta de gestão profissional, indulgência com a falta de vigilância e uso de velhas tecnologias ultrapassadas para as fontes de água atuais. 

O debate foi moderado por Renato Giani Ramos, coordenador da Câmara Temática de Dessalinização e Reúso da ABES. Os participantes foram Angela Di Bernardo (Hidrosan Engenharia); Everton de Oliveira (Hidroplan/IAS); Manoel Timbó (consultor de Planejamento e Avaliação de Políticas Públicas); Thais Araujo Cavendish (Ministério da Saúde); e Alexandra Faccioli Martins (Ministério Público de São Paulo). 

Renato Giani afirmou que a ABES, ao realizar um evento como a Brazil Water Week, consolida a posição de principal órgão do saneamento, consolidando também sua liderança na busca de melhores soluções.

“A BWW é o fórum de discussão dos principais tópicos de meio ambiente e saneamento, e permite, de maneira brilhante, juntar os principais atores dos diversos segmentos da sociedade”, enfatizou.

Na visão do moderador da sessão, o evento é importante, sobretudo neste período de pandemia, para “mostrar que, independentemente do isolamento social, as discussões e as ações pode e devem ser seguidas. Dessa maneira, justifica-se que só depende de nós, podermos buscar as soluções para sobrepor as dificuldades atuais”.

Ao todo, estão sendo cinco dias de transmissão online, com convidados representando países da Europa, América, África e Ásia, reunidos para discutir a água em seus diversos aspectos e apresentar experiências, com foco no ODS 6 da ONU: Água e Esgoto para todos até 2030. 

Durante esta semana, serão 30 sessões, divididas em 8 temas principais, com mais de 120 especialistas de mais de 15 países.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.